Blog

Todo professor(a)/artista de dança é empreendedor e não sabe!

Já sei que de cara você vai ler este artigo para confirmar que você não é empreendedor e sim um professor ou artista, mas, quero te pedir que leia até o final para que eu possa te provar que “todo” professor de dança/artista é um empreendedor, só que não sabe disso.

Se você ainda não me conhece, vou me apresentar rapidinho. Sou professor de Educação Física, com especialização em dança, já escrevi 07 livros, na sua maioria sobre dança e um sobre empreendedorismo e dança. Tenho mais de 20 anos de atuação na área, participei de vários programas de TV com destaque para duas participações na Dança dos Famosos, e uma com vitória em 2015, ao lado da atriz Viviane Araújo. Sou Empreteco de formação pelo Sebrae desde 2004, e hoje tenho um Escritório que trabalha com formação profissional e negócios no universo da dança.

Antes de entrar no assunto, preciso te contar rapidinho, porque resolvi empreender na dança. Em meados dos anos 2000, quando comecei a viver totalmente da dança, passei por muitas dificuldades financeiras, chegando até a deixar minha família passar fome. Eu via que o trabalho com dança poderia ser algo realmente lucrativo, porém, percebi que faltava conhecimento da minha parte para de fato conseguir fazer com a minha dança e as minhas aulas pudessem ser valoradas por pessoas que poderiam me contratar. Durante alguns anos, ainda vivia de apresentações em eventos, atendendo ao discurso de que as pessoas estavam proporcionando uma oportunidade para eu “mostrar meu trabalho”, coisa que hoje em dia não acontece mais. Ficava me perguntando como eu poderia mudar essa percepção sobre o trabalho que eu exercia. Foi ai que surgiu o empreendedorismo na minha vida. Na verdade, ele não apareceu, ele já existia, mas, eu não tinha nenhuma orientação ou até mesmo nenhuma referência de como aplicar isso na minha dança, nas minhas aulas. Foi ai que tudo mudou. Mas afinal, o que é empreendedorismo? O que é ser empreendedor? E porque todo professor/artista de dança é um empreendedor e não sabe disso? Logo abaixo vou trazer um conceito muito interessante do SEBRAE, http://bit.ly/SEBRA_EMPREENDEDORISMO, sobre empreendedorismo e vou explicar porque somos todos empreendedores.

“Empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade. Pode ser um negócio, um projeto ou mesmo um movimento que gere mudanças reais e impacto no cotidiano das pessoas.”

Naquele momento da minha vida eu estava procurando fazer o que? Estava procurando resolver um problema e criar uma solução para de fato ser reconhecido como um profissional de dança e mais ainda, ser valorado por isso. No primeiro momento não pensava em ter um negócio, pensava em resolver um problema. Ao passo que consegui resolver, comecei a fazer projetos artísticos e sociais que criavam oportunidades para eu desenvolver meus trabalhos com dança em associações de bairro, igrejas, prefeituras, projetos com apoio de empresários e de apresentação da minha Cia de dança. Essas aulas e projetos de dança, criavam um impacto real na vida e no cotidiano das pessoas, de tal forma que resolvi registrar esses efeitos, de como a dança impactava diretamente a vida dos meus alunos, na época, crianças e adolescentes em trabalho de pesquisa que pretendiam descobrir quais os reais impactos a dança provoca na vida dessas crianças em casa, na escola e com os amigos. Quer ter acesso a essa pesquisa? Me manda uma mensagem no direct do meu Instagram @marcelodanca. De acordo o conceito acima, eu estava empreendendo. Agora vou explicar porque todo professor de dança/artista é um empreendedor e não sabe disso.

01 – Você já tentou ou já abriu uma turma de dança?
02 – Você já criou ou participou de alguma Cia de dança que não deu certo e mesmo assim você tentou novamente?
03 – Você já organizou um baile, uma festa, alguns encontros ou levou seus alunos(a) para algum festival ou viagem?
04 – Você participou ou já produziu um espetáculo de dança?
05 – Você já organizou uma apresentação com seu/sua parceiro(a) de dança ou para seus alunos?
06 – Você montou uma coreografia e depois buscou locais para apresentar essa coreografia?
07 – Você pessoalmente já fechou um workshop de dança em algum lugar, escola ou evento de dança?
08 – Você já recebeu para fazer uma apresentação de dança?
09 – Você trabalha por conta própria ou você presta serviço em alguma escola ou empresa?
10 – Você já começou aprender algum estilo de dança porque ele começou a virar tendência na sua cidade?
11 – Você já abriu ou tem o sonho de abrir sua própria escola de dança?
12 – Você já fechou um pacote de aulas particulares?
13 – Você já anotou o contato de alguém que você considerava importante manter algum relacionamento na dança?

As perguntas acima foram elaboradas com base nas coisas que eu vivi e que muitos professores/artistas de dança viveram e vivem até hoje. Se você respondeu no mínimo 03 respostas “SIM” para as 13 perguntas, você é um empreendedor da dança e não sabia.

homem de terno

Existem 10 características que foram identificados em empreendedores do mundo inteiro e organizado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e que depois foram estruturados em um programa que auxilia pessoas com características empreendedoras a identificar, potencializar e organizar, como usar esses comportamentos para melhorar os resultados das suas ações e empreendimentos. Irei usar esses 10 como base inicial que aprendi e desenvolvi no Empretec. Abaixo segue a lista dos 10 comportamentos empreendedores:

1. Busca de Oportunidades e Iniciativa;
2. Persistência;
3. Correr Riscos Calculados;
4. Exigência de Qualidade e Eficiência;
5. Comprometimento;
6. Busca de Informações;
7. Estabelecimento de Metas;
8. Planejamento e Monitoramento Sistemáticos;
9. Persuasão e Rede de Contatos;
10. Independência e Autoconfiança.

Agora, vou trazer a lista das ações acima e te mostrar quais características empreendedoras tem em cada uma da ações.

01 – Você já tentou ou já abriu uma turma de dança? – Iniciativa
02 – Você já criou ou participou de alguma cia de dança que não deu certo e mesmo assim você tentou novamente? – Persistência
03 – Você já organizou baile, festa, encontros ou levou seus alunos(a) para algum festival ou viagem? – Correr Riscos Calculados
04 – Você participou ou já produziu um espetáculo de dança? – Busca de Oportunidades
05 – Você já organizou uma apresentação com seu/sua parceiro(a) de dança ou para seus alunos? – Busca de Oportunidades e Iniciativa
06 – Você montou uma coreografia e depois buscou locais para apresentar essa coreografia? Busca de Oportunidades e Iniciativa
07 – Você pessoalmente já fechou um workshop de dança em algum lugar, escola ou evento de dança? – Correr Riscos Calculados;
08 – Você já recebeu para fazer uma apresentação de dança? – Persuasão e Rede de Contatos
09 – Você trabalha por conta própria ou você presta serviço em alguma escola ou empresa? – Independência e Autoconfiança
10 – Você já começou aprender algum estilo de dança porque ele começou a virar tendência na sua cidade? – Busca de Informações
11 – Você já abriu ou tem o sonho de abrir sua própria escola de dança ? – Independência e Autoconfiança
12 – Você já fechou um pacote de aulas particulares? – Persuasão e Rede de Contatos
13 – Você já anotou o contato de alguém que você considerava importante manter algum relacionamento na dança? – Rede de Contatos

E ai? Te provei que você é empreendedor(a) e não sabia? Nós professores/artistas de dança temos que matar um leão todos os dias e deixar dois amarrados para o dia seguinte, se quisermos Sobreviver de dança. Agora imagina se realmente você pudesse potencializar e estruturar esses comportamentos de uma forma didática, com um passo a passo, um método que te permitisse criar o que chamamos de “alma resolutiva” que é o fato de você passar a enxergar as coisas de forma diferente e se concentrar realmente na soluções ao invés do problemas; que você pudesse não mais esperar as coisas acontecerem na sua vida, mas, tomar as rédeas e criar seu próprio destino; se você pudesse de fato olhar ao seu redor e enxergar inúmeras possibilidades de transformar seu sonho em recursos para sua subsistência; o que acha de fato e de uma vez por todas você se permitir fazer tudo que já faz de uma forma organizada, com ajuda, com direcionamento, com estratégias, processos, conseguindo olhar onde será o seu ponto de chegada? Para que tudo isso aconteça em sua vida, você precisa aceitar que o empreendedorismo será um aliado forte na construção do seu sonho de VIVER BEM DE DANÇA, e que ele não irá de forma alguma substituir seu papel como professor e artista, ele vai complementar e ate ajudar a criar um palco ainda mais incrível para você brilhar e mostrar todo o seu talento, não mais para o seu bairro, cidade, estado, país, mas, para o MUNDO.

Se você gostou desse artigo, deixe um comentário abaixo e compartilhe nas suas redes sociais para que possamos juntos ajudar muito mais professores e artistas da dança a melhorar suas vidas e da suas família.

Marcelo Grangeiro
Professor, Dançarino, Coreografo e Empreendedor 
CREF 0810/G-MA
DRT 367/MA (Dançarino e Coreografo)
marcelograngeiro.com.br
Instagram: @marcelodanca
Youtube: Marcelograngeiro1
Facebook: marcelograngeiro